domingo, 7 de março de 2010

8 de março - Dia Internacional da Mulher


Neste 8 de março, o Malungo Centro de Capoeira Angola deseja homenagear todas as mulheres membros, colaboradoras e simpatizantes do nosso grupo e da capoeira em geral. Ressaltamos que temos o compromisso com o debate em relação à questão de relações de gênero tanto quanto temos com os debates sobre as temáticas raciais. Em nosso livro CAPOEIRA, IDENTIDADE E GÊNERO enfatizamos justamente esta questão: a mulher como agente da história, de sua história e da história da capoeira.
Fugindo dos modelos predominantes em que a mulher aparece apenas como curiosidade ou sombra da ação masculina, em nosso livro personagens femininas são agentes de suas histórias.



Nosso livro, aliás, foi dedicado a uma pessoa que marcou a história da mulher na capoeira do norte do Brasil: Sílvia Leão ou Sílvia Pé de Anjo, que nos deixou à alguns anos. Cabe à ela algumas palavras de homenagem neste sentido. Pé de Anjo foi uma capoeirista muito querida em seu tempo de vida neste mundo. Além de capoeira, era artista e dançarina. Nos anos 80 foi uma das mais aplaudidas miss do carnaval paraense (Foto acima). Se destacava por sua beleza, mas o que mais chamava atenção das pessoas que a conheceram, era sua grande inteligência. Conhecemos Sílvia Leão no contexto das primeiras organizações em torno do Movimento Capoeira Mulher em Belém. Naquela época, os estudos sobre a história da mulher NA capoeira e da mulher capoeira davam seus primeiros passos e Pé de Anjo era uma das poucas pessoas que, no momento, compreendiam a importância daquelas descobertas históricas.


Pé de Anjo foi uma dessas pessoas que parecem que nunca deveria ter partido.

A nós fica a boa lembrança e a saudade, especialmente para quem a conheceu de perto. Resta-nos também o exemplo de sua existência como mulher capoeira, exemplo de luta e de uma existência plena.

Viva Sílvia Leão!

Fotos gentilmente cedidas pela sra Edna, da Livraria Relicário