terça-feira, 12 de abril de 2011

Artista plástico baiano homenageia o Malungo em exposição inédita!

O artista plástico Gabriel Ferreira, apresenta para o público de Feira de Santana, maior cidade do interior da Bahia, sua mais nova exposição com o tema da capoeira, sendo que desta vez explora também a religião dos orixás. O que nos deixa mais contentes ainda é que o renomado artista presta homenagem ao Malungo Centro de Capoeira Angola:

"A temática exposição BRINQUEDO DOS ANGOLAS E ORIXÁS: ALOISIO RESENDE E BEL PIRES entrelaça duas manifestações na cultura negra que me aprazem muito: a Capoeira de Angola e o Candomblé. Para colar estas duas manifestações, contei com a ajuda do trabalho de pesquisa historiográfica do mestre de capoeira e professor Bel Pires, o qual se engraçou com a poesia do Aloisio Resende (poeta feirense que viveu entre 1900 e 1941), assim como, contei com admiração pessoal que tenho pelo Candomblé. Como o texto poético embala muitas das minhas ilustrações, facinei-me com a possibilidade de colocar tudo num mesmo prato de barro e despachar numa Galeria. Assim, segui inspirado pela poesia do Aloisio, chamado de Poeta dos Candomblés, pelo Bel Pires em alguns dos seus artigos científicos, para poder apresentar ao público mais uma das minhas aventuras pictóricas lastreadas em elementos textuais. A mostra não é um apanhado geral a respeito da capoeiragem e do candomblé, não se trata de uma reedição acerca dos temas e sim uma abordagem bem particular através de pinturas com um discurso que versa, tece e aproxima as duas linguagens. O Grupo Malungo, sob a coordenação do mestre Bel Pires, é grande incentivador do meu trabalho com a capoeiragem, pois, para além de emprestar o nome (Brinquedo dos Angolas), disponibiliza acervo fotográfico e bibliográfico para subsidiar a minha produção".

terça-feira, 5 de abril de 2011

Mestre Pastinha: 05 de abril de 1889 nascia um baluarte da Capoeira Angola

Mestre Pastinha dispensa apresentações. Nasceu em Salvador em 05 de abril de 1889 e se tornou uma das mais importantes referências das culturas negras no Brasil. Dedicou praticamente toda a sua vida à capoeira angola, manifestação cultural de matriz africana, e se despediu de nós em 13 de novembro de 1981. Deixou com uma de suas mais importantes heranças a filosofia do brinquedo dos angolas, sinônimo da própria "Capoeira Angola". O Malungo Centro de Capoeira Angola presta aqui homenagens ao mestre Pastinha pelos seus 122 anos de nascimento.
Axé velho mestre!!!