sexta-feira, 28 de maio de 2010

O Malungo lamenta a morte do poeta baiano Damário DaCruz

Segue a nota escrita pelo mestre Bel em nome do Malungo Centro de Capoeira Angola

Damário DaCruz, o Cavaleiro da Luz

É com o peito apertado que dedico essas linhas para Damário, nosso grande poeta. Relutei em escrever, mas se passado alguns dias não tenho mais como relutar, pois é com alegria que me lembro deste poeta e seu “gran finale”.
Conheci Damário no final dos anos 1990. Tinha o hábito de freqüentar o seu santuário “Poso da Palavra” na Cidade Histórica de Cachoeira-Ba em companhia do amigo cachoeirano Edmar Ferreira, historiador de ofício e poeta por convicção. Damário nos chamava de Cavaleiros da Luz, pelo fato de juntamente com ele aguardarmos o alvorecer do dia depois de experimentarmos a boêmia noite de Cachoeira, no deleite da boa poesia e saborosa cachaça. Todos nós ficávamos enfeitiçados pelos mágicos encantos vivenciados naquele que se intitulou, também magicamente, como “Pouso da Palavra”. Éramos os cavaleiros da Luz no castelo do velho poeta.
Fica aqui a dedicatória do Malungo a Damário DaCruz, o cavaleiro da Luz!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Gabriel Ferreira e os bastidores da capoeiragem

Após o lançamento de mais uma exposição do artista plástico Gabriel Ferreira, ocorrido em Feira de Santana-Ba, no último dia 13 de maio, Gabriel desabafou sobre o apoio que sempre teve do Malungo, na pessoa do seu coordenador Mestre Bel. Segue o texto.
***
"Bel Pires: Doutor capoeirista
Mestre Bel Pires é um desses sujeitos a quem devo muito, quando se trata desse meu lado "capoeira"; pois, foi um dos poucos que estendeu a mão e me cedeu espaço e muito material para ler, para escutar e para ver acerca do tema. Estendeu a mão ao tempo que deixou uma porta aberta para a parceria em suas publicações. Devo ainda ressaltar a sua garra acadêmica, pois conseguiu chegar ao doutorado estudando o que mais gosta de fazer: capoeira. Sua vida sempre foi cheia de opções e muita ação. A opção de avançar e expandir academicamente com o estudo da historiografia bem vinculada à "vadiagem" rende àquele sujeito uma admiração muito grande emanada da minha pessoa, pois aquele preto vai buscar a razão dos seus sonhos aonde ela estiver. Em termos de ações consegue viajar carregando consigo sua identidade e, mais ainda, autoridade. Obrigado por ter realizado a abertura da Mostra e, vida longa!!! Você é mais do que mestre, é um cabra da peste rs."


Segue uma pequena mostra dos feitos de Gabriel Ferreira:




Texto publicado em 15/05/2010

domingo, 9 de maio de 2010

Malungo apoia exposição de artista plástico

“Corpo, Movimento e Ludicidade”: com esse mote Gabriel Ferreira, artista plástico, estréia o ano de 2010 com a mostra “Brinquedo dos Angolas – Capoeiragem” trazendo mais uma vez em suas telas e ilustrações a dinâmica da capoeira angola com vários aspectos gestuais e da vadiagem desses agentes sociais. A referida temática vem sendo trabalhada há 10 anos pelo artista, por meio do seu encantamento e proximidade com aquela atividade cultural. Em parceria com o Malungo Centro de Capoeira Angola tece o discurso imagético a partir dos textos produzidos pelo mestre de capoeira, historiador e professor Josivaldo Pires de Oliveira (Bel Pires), com o qual mantém atividade de publicação de ilustrações em livros e revistas especializadas, além de participar de mostras em outros estados do país e no exterior. Para a abertura da mostra no MAC, o Mestre Bel Pires fará uma pequena palestra sobre o trabalho desenvolvido e temas correlatos. A Vernissage está marcada para o dia 13 de maio de 2010 às 20h, Rua Germiniano Costa, s/n, Centro, Feira de Santana-Bahia, com permanência programada para 13 de junho do mesmo ano.
****
Obs. A exposição "Capoeiragem" será conjunta com a da artista plástica feirense Marluce Moura, como consta do convite.



Fonte: http://artistagabrielferreira.blogspot.com/